Como Fazer Uma Resenha Critica?

O que é uma resenha crítica exemplo?

O que é resenha crítica? – A resenha crítica é um texto de caráter opinativo em que o autor descreve e analisa uma produção social (por exemplo, uma obra artística ou acadêmica), a fim de influenciar os seus leitores recomendando a obra pelas suas boas qualidades ou a rejeitando pelos seus excessos e defeitos.

Assim, a resenha crítica é uma modalidade de texto em que o autor interpreta um produto e expõe, com base em argumentos, o seu ponto de vista sobre ele. Nesse sentido, é muito comum encontrarmos na mídia, principalmente na internet, uma série de análises sobre filmes e livros, indicando-os ou mesmo rechaçando-os, no intuito de oferecer um feedback ao público.

Não pare agora. Tem mais depois da publicidade 😉

Quantas linhas tem que ter uma resenha crítica?

Se a resenha é de um livro, deve ter cerca de 6 a 8 parágrafos e de 60 a 90 linhas (de duas a três laudas, no máximo), ou cerca de 1.200 palavras. Deve haver um equilíbrio entre informar, analisar e opinar, em espaço relativamente curto.

Que palavras usar para iniciar uma resenha?

Vocês podem iniciar a frase, empregando a metonímia, substituindo, por exemplo, o ‘Freitas afirma’ por ‘A obra afirma’. Um procedimento que auxilia bastante a descrição sobre os ditos e feitos do autor na obra é a empatia. Imaginem-se autores em produção.

Como iniciar um texto crítico?

Qual a diferença entre uma dissertação argumentativa e um texto crítico – A língua portuguesa possui infinitas variações. Portanto, se não prestar muita atenção, a diferença entre um e outro pode passar despercebida. No entanto, é muito importante ressaltar que existem algumas divergências entre texto crítico e resenha crítica, especialmente no que tange aos objetivos pretendidos pelo autor.

  • Apesar de existir certa semelhança entre estes dois termos, é necessário que nos atenhamos ao que diferencia ambos, principalmente nos diferentes efeitos que eles devem provocar no leitor.
  • O que é um texto crítico? Texto argumentativo é um gênero textual e tem como meta apresentar o ponto de vista do pesquisador sobre algum assunto socialmente relevante.

Já a redação dissertação crítica, ou resenha crítica, usa como base a estrutura de diversos outros gêneros juntos, com o objetivo de trazer informações para o leitor. Na dissertação, mais do que apenas informá-lo a respeito de algo, será também necessário trazer pontos positivos, assim como também os negativos, sobre a temática, fazendo com que o receptor perceba os dois lados da moeda e forme a própria opinião.

1º A Introdução O início deve trazer o tema da dissertação, explicando ele e fazendo uma relação com algum contexto específico que será desenvolvido ao longo do texto.
2º O Desenvolvimento Aqui é onde o contexto e as informações sobre a temática principal são trazidas, sendo explicadas de maneira direta e concisa.
3º A Conclusão Finalmente é a etapa que apresenta um panorama geral sobre o tema, como relações de causa e consequências, a metodologia e a conclusão das informações apresentadas durante o processo de construção textual de sua dissertação argumentativa ou dissertação expositiva.
You might be interested:  Como Jogar No Jogo Do Bicho?

Qual é a estrutura de uma resenha crítica?

Sobre a estrutura, a resenha crítica, normalmente, é composta por título, introdução, desenvolvimento e conclusão.

Quais são os três tipos de resenha crítica?

Quais são os principais tipos de resenha? – Existem três tipos de resenha que podem ser empregados na hora de realizar um trabalho: a resenha descritiva, crítica e científica. Essa divisão é feita para especificar os detalhes de cada maneira de fazer a resenha, entender o texto-fonte e aprofundar a análise.

Onde colocar o nome do aluno na resenha?

No topo da página coloque a citação completa da obra, de acordo com ABNT, centralizada. Abaixo, alinhado à direita coloque o nome completo do resenhador seguido de uma chamada numérica ( no rodapé desta primeira chamada coloque formação e filiação institucional).

Como iniciar o primeiro parágrafo de uma resenha crítica?

Introdução –

  1. Para começar a resenha, é necessário fazer uma exposição inicial sobre a obra, o tema e o autor.
  2. Essa parte inicial é mais informativa e tem como intuito situar o leitor para que ele saiba o que vai encontrar no texto.
  3. Esse resumo inicial pode ser feito da seguinte maneira:
  • A obra: título, subtítulo (se houver) e ano de publicação.
  • O autor: nome, nacionalidade, data de nascimento e morte, algumas características que o destaque.
  • O tema: o tema central levantado pelo autor da obra e que será apresentado na resenha.

No caso de ser uma resenha crítica acadêmica é obrigatório citar a obra nas normas da ABNT e isso deve estar antes da introdução. Nas normas da ABNT, as citações das obras é feita da seguinte maneira: sobrenome e nome do autor, título da obra, edição, local, editora e ano da publicação. Exemplo: BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira,38 ed. São Paulo: Cultrix, 1994.

Como iniciar um parágrafo?

Como identificar um parágrafo do texto? – O parágrafo se inicia com uma margem no canto esquerdo da página, em sua primeira linha, indicando o começo, e se encerra com um ponto final, após o qual não há mais texto, a não ser na linha posterior com o recuo de margem, indicando o início de um novo parágrafo.

  • Assim, todas as partes do texto estruturadas da seguinte maneira podem ser consideradas um parágrafo.
  • Semanticamente, o parágrafo é uma unidade interna do texto,
  • Desse modo, o adequado é que todo parágrafo se organize em torno de um enfoque, uma perspectiva, uma análise ou até uma cena específica do assunto geral.

Ele deve apresentar um conteúdo de sentido minimamente independente que se solidifique ou amplie em relação aos outros parágrafos do texto. Não pare agora. Tem mais depois da publicidade 😉

Como fazer uma resenha crítica de um texto acadêmico?

A resenha crítica é um texto de natureza argumentativa. Em média, deve ter 4 páginas. Na introdução,. deve-se deixar claro as informações bibliográficas do texto e contextualizar o assunto sobre o qual se fala. No desenvolvimento, deve-se apontar as ideias e argumentos principais da obra.

Como concluir um texto crítico?

Conclusão –

A conclusão de um artigo de opinião costuma apresentar uma síntese do desenvolvimento do texto e, em seguida, reiterar a tese, agora comprovada pelos argumentos. Veja como é a conclusão do texto de Débora Diniz e Giselle Carino: Argentina e Bolívia também avançaram em legislações para proibir a violência obstétrica — estar livre de violência baseada em gênero deve incluir a violência obstétrica.

You might be interested:  Como Desintoxicar O Organismo?

É preciso avançar rapidamente neste campo, seja pela via legal ou pela transformação dos costumes e práticas. A legislação boliviana menciona ‘violência contra os direitos reprodutivos’: se devidamente interpretada, a criminalização do aborto ou os maus-tratos sofridos pelas mulheres em processo de abortamento nos hospitais são formas de violência obstétrica.

Meninas e mulheres forçadas, involuntariamente, ao parto e à maternidade são casos de violência obstétrica. Por isso, às histórias de dor física ou abusos verbais de nossas mães e avós, devemos somar as histórias da clandestinidade do aborto — as leis restritivas de aborto atingem 97% das mulheres em idade reprodutiva na América Latina e Caribe.

Quais são as características de uma resenha?

Descrição da obra analisada; Resumo das informações contidas no texto-base; Inclusão de citações da obra resenhada para ilustrar um comentário; Apresentação da opinião do leitor sobre o texto-base; Além disso, a elaboração de uma resenha requer os princípios básicos de qualquer texto: a coerência e a coesão.

Qual é o objetivo de uma resenha?

O que é resenha? – Resenha é um gênero textual que tem o objetivo de fazer levantamentos críticos ou comentários a respeito de um livro, filme, peça teatral etc. Como se trata de um texto que aborda outro texto, são necessários alguns procedimentos a fim de que as vozes dos autores (da resenha e da obra resenhada) não se misturem.

  • Veja um exemplo |1|: “O livro de Álvaro Marchesi é instigador em vários sentidos, a começar pelo título.
  • Trata-se de uma obra que retoma os problemas de aprendizagem em suas múltiplas perspectivas, mostrando que é possível estabelecer políticas efetivas para enfrentar o problema do fracasso escolar.
  • É sempre instigador pensarmos que, apesar de haver enorme quantidade de pesquisas sobre o tema do fracasso escolar, tão pouco tenha mudado nas últimas décadas.

Álvaro Marchesi ajuda-nos a entender a razão desse fato. ” Note que o autor propicia ao leitor da resenha informações básicas sobre a obra resenhada, como seu tipo, suas problematizações e seus objetivos. Note também que o resenhista dá ênfase ao seu discurso em relação ao discurso do autor.

Quais são os dois tipos de resenha?

A resenha costuma ser um gênero textual muito solicitado aos estudantes, principalmente àqueles que já estão na universidade. Por esse motivo, saber escrever uma resenha é fundamental para evitar situações desagradáveis ao longo do seu curso. Além de conhecer as principais características do gênero, é muito importante que você conheça também os tipos de resenha, que devem ser contemplados conforme a solicitação de seu professor.

  • Objetividade;
  • Imparcialidade;
  • Impessoalidade;
  • Cientificidade.

Acompanhe agora quais são os tipos de resenha:

Resenha acadêmica crítica: A resenha acadêmica, também conhecida como resenha universitária, apresenta moldes rígidos responsáveis pela padronização dos textos científicos. Nela devem constar os seguintes elementos:

  1. Identificação da obra: é indispensável que conste em sua resenha acadêmica crítica os dados bibliográficos do livro ou artigo que será resenhado;
  2. Apresentação da obra: Nesse momento você deve introduzir o assunto para o seu leitor, abordando os principais aspectos que serão contemplados ao longo do texto;
  3. Descreva a estrutura do livro ou do artigo que será resenhado: Nessa parte você deve falar sobre a divisão em capítulos e em seções, foco narrativo e o número de páginas do texto em sua versão integral;
  4. Descreva o conteúdo: Uma boa resenha apresenta um desenvolvimento que gira em torno de três a cinco parágrafos, o que é suficiente para sintetizar o texto fonte;
  5. Apresente argumentos criados a partir de um posicionamento crítico sobre o texto: Hora de dar a sua opinião. Muitas pessoas acham que toda resenha dispensa a argumentação, mas isso não ocorre com a resenha crítica. É importante que você opine, mas não se esqueça de que se trata de uma resenha, portanto, a síntese deve ser preservada;
  6. Identifique o autor da obra resenhada: Atenção, nessa parte de sua resenha crítica você deve falar sobre o autor do texto fonte, não sobre você. Apresente dados biográficos, especialmente sobre suas obras e área de atuação; Não pare agora. Tem mais depois da publicidade 😉
  7. Identifique-se: No último parágrafo deve constar a sua assinatura, assim como a graduação cursada.
  • Resenha descritiva: Na resenha descritiva você deverá seguir as mesmas especificações da resenha crítica, contudo, não é necessário nem desejável apresentar argumentos criados a partir de um posicionamento crítico sobre o texto. Como o próprio nome diz, na resenha descritiva você deverá apenas descrever a obra resenhada, o que dispensa a opinião do resenhista.
  • Resenha temática: Esse tipo de resenha é caracterizado por abordar vários textos cuja temática seja a mesma, ou seja, textos que tratem sobre um mesmo assunto. Sua elaboração é mais simples do que a elaboração das resenhas críticas e descritivas. Observe:
  1. Apresentação do tema: Especifique para o leitor qual é o tema que perpassa todos os textos que serão resenhados, bem como os motivos que o levaram a escolher o assunto;
  2. Resuma os textos: Um parágrafo para falar sobre cada texto é o suficiente. Não se esqueça de citar o autor de cada um deles, assim como seu ponto de vista sobre o texto por ele escrito;
  3. Conclua sua resenha: Na resenha temática você deve apresentar argumentos e opiniões sobre os textos resenhados. É importante também que você faça uma conclusão sobre o tema abordado;
  4. Explicite as fontes: Nas referências bibliográficas devem constar as fontes de todos os textos que compuseram a resenha temática;
  5. Identifique-se: Assim como na resenha crítica e na resenha descritiva, é preciso que você assine e informe a graduação cursada.
You might be interested:  Como Se Limpar Depois Da Relação?

Resenha literária: tem como objetivo divulgar uma obra a partir de elementos que permitam ao leitor conhecer os principais aspectos do objeto resenhado. Nela você deve seguir as etapas de elaboração da resenha crítica, lembrando-se de que a resenha literária é estritamente utilizada para livros literários.

Agora que você já sabe o que é uma resenha e sabe também as diferenças existentes entre os tipos, é hora de escrever. Escolha aquela que é mais adequada e. bom trabalho!

Quais são os três tipos de resenha?

Quais são os principais tipos de resenha? – Existem três tipos de resenha que podem ser empregados na hora de realizar um trabalho: a resenha descritiva, crítica e científica. Essa divisão é feita para especificar os detalhes de cada maneira de fazer a resenha, entender o texto-fonte e aprofundar a análise.

Pode usar primeira pessoa em resenha crítica?

A linguagem deve ser impessoal; Os verbos não podem ser escritos em primeira pessoa ; Use fonte Times New Roman ou Arial; O restante do texto deve ser escrito conforme as normas da ABNT.

O que é e quais os elementos da resenha?

Descrição da obra analisada; Resumo das informações contidas no texto-base; Inclusão de citações da obra resenhada para ilustrar um comentário; Apresentação da opinião do leitor sobre o texto-base; Além disso, a elaboração de uma resenha requer os princípios básicos de qualquer texto: a coerência e a coesão.