Como Fazer Risoto De Camarão?

O que pode acompanhar o risoto de camarão?

Sugestão de acompanhamento para risoto de camarão – Como o camarão possui um sabor intenso, o ideal é deixar o acompanhamento para algo mais leve, como uma salada por exemplo. Por isso, sugerimos como combinação a salada de espinafre com maçã, que traz um toque crocante e agridoce. Confira como fazer acompanhamento para risoto de camarão :

  1. Prepare um molho usando proporções iguais de vinagre balsâmico, mel e mostarda. Agite bem!
  2. Corte a maçã em fatias finas bem na hora de servir, para evitar que escureçam. Você também pode usar peras, se preferir;
  3. Em uma vasilha, rasgue as folhas de alface previamente limpas e misture as fatias de maçã. Adicione um punhado de nozes e tempere com o molho. Sua salada está pronta!

Quais os tipos de arroz para risoto?

Arroz arbóreo – O arroz Arbóreo é o tipo mais popular quando vemos receitas de risoto. Seus grãos são bastante densos e combinam com receitas que levam maiores quantidades de carne em seu preparo. O tempo de cozimento vai de 14 a 17 minutos.

Quantas calorias tem uma porção de risoto de camarão?

Pesquisa de Alimento Outras quantidades: 1 porção – 256kcal, 100 g – 160kcal, 1 oz – 45kcal, Outras quantidades: 1 porção – 424kcal, 100 g – 163kcal, mais

Qual o melhor vinho para acompanhar risoto de camarão?

O que harmoniza com risoto de camarão? – O seu risoto está pronto e ficou uma delícia, mas e agora, com qual vinho harmonizar? Na hora de escolher o rótulo para acompanhar o risoto, uma dica sem erro é o próprio vinho usado na receita. Aposte nos clássicos! Vinhos brancos secos com risotos e frutos do mar vão super bem, por isso, deguste seu prato com expressões das uvas Chardonnay, Sauvignon Blanc, Airén e a alemã Riesling,

Qual o jeito certo de comer risoto?

Ícone do design e da moda, a cidade italiana de Milão também é conhecida como a mãe do risoto. Foi lá que o especialista em vitrais Valério di Fiandra, também um exímio cozinheiro, criou o prato “alla milanese”, em 1574. A mistura de arroz cremoso com vinho, açafrão, manteiga e queijo fez sucesso e ganhou o país, depois a Europa e outros continentes.

No Brasil, foram os italianos os responsáveis por introduzir a receita durante a imigração, no século XIX. No país da bota, o risoto é oferecido como primo piatto, logo após ao antepasto (entrada), mas por aqui, costuma ser consumido como principal, geralmente na companhia de um naco de carne ou peixe.

Atualmente, o prato é encontrado facilmente em restaurantes, sejam italianos ou não. Difícil mesmo é comer um bom. Sim, porque embora pareça simples preparar um bom risoto, há alguns segredos para que ele fique perfeito, com o arroz no ponto e cremosidade que garanta uma experiência sublime na boca, do início ao fim da degustação.

É muito comum encontrarmos o preparo cozido demais ou e até mesmo como um bloco compacto. Fora que, para disfarçar o uso de um arroz não apropriado, muita gente abusa do creme de leite para garantir um aspecto cremoso. Não é que eu não goste de risoto. Pelo contrário. Aprecio bastante, especialmente em dias mais frios.

Mas, para evitar a raiva de pagar por um que não vale a pena, prefiro pedir somente em bons restaurantes italianos ou prepará-lo na minha casa. Foi pensando nisso que recorri às minhas memórias e ao conhecimento de cozinheiros renomados para trazer um guia especial sobre o prato.

Como se serve o risoto?

Louça para servir risotos: você sabe qual a certa? No armário encontramos diversos tipos de louças, cada uma específica para uma ocasião diferente. Em relação aos pratos, são tantas opções que algumas pessoas costumam ficar um pouco perdidas. Quando o assunto é servir risoto, qual prato é o mais ideal? Dentre pratos rasos, bowls, pratos fundos, sousplats, pratos de sobremesa, pratos de pão e diversos outros, a dúvida é grande.

O que posso usar no lugar do vinho no risoto?

Substituindo Vinhos em Receitas Aqui em casa, se sobrar vinho na garrafa, se não for tomar mais tarde, congelo para usar nas receitas, assim temos um vinho bacana para usar nas receitinhas, mas o que fazer quando falta o abençoado do vinho? A gente corre pra internet e procura um substituto.

  • Substitutos para Vinho Branco:
  • Para dar acidez (como no caso do risoto ou paella):
  • Substitutos Alcoolicos:

Vinho Tinto, Cachaça, Martini, Vermute, Fernet, Espumante, Rum, Conhaque, etc.

  1. Substitutos sem Alcool:
  2. O mais obvio: Suco de Uva Branca!
  3. Use cerca de 1 colher de sopa de vinagre de vinho branco para cada xícara de vinho
  4. Substitua o vinho branco por suco citrico, de laranja, de limão, abacaxi, pessego, tamarindo, etc.

É possivel substituir com um toque mega gourmet: faça um suco de maça (pode usar maça verde, gala, um mix delas, cozinhe no fogo e deixe reduzir. Para mim, aquela maça mais passadinha dá um toque unico e o bagaço dela pode ser usado junto com o azeite na hora de fazer um legumes frito, ele cria uma casca preta mas bem saborosa no legume.) Caldo de Carne, de Legumes, de Peixe (tem uns tailandeses excelentes) Se você conhecer mais algum substituto para vinho branco que não especificamos aqui, deixe um recadinho pra gente testar também e ajudarmos mais pessoas 😀

  • Substitutos para o Vinho Tinto:
  • O mais obvio: Suco de Uva Branca!
  • Para dar acidez:
  • Substituto alcoolicos:

Pode-se usar espumante, o vinho branco ou rosé. Cachaça, Martini, Vermute, Fernet, Rum, Conhaque, etc.

  1. Use cerca de 1 colher de vinagre de vinho tinto ou vinagre balsâmico para cada copo de vinho.
  2. O Vinho do Porto, apesar de mais forte e adocicado adiciona um sabor complexo em guisados e carnes.
  3. Cervejas são ótimas substitutas, mas por evaporar mais rapidamente, considere um pouco a mais, caso a receita vá ao forno.
  4. Se você conhecer mais algum substituto para vinho tinto que não especificamos aqui, deixe um recadinho pra gente testar também e ajudarmos mais pessoas 😀
You might be interested:  Como Fazer Transferência De Veículo?

: Substituindo Vinhos em Receitas

Que tipo de vinho se usa no risoto?

Sugestões de vinhos brancos para risoto – Entre os vinhos mais indicados para o preparo do risoto, estão a Sauvignon Blanc e a Chardonnay. Os dois tipos de uva têm perfil aromático marcante, além de agregarem uma textura mais densa e encorpada aos pratos.

Confira abaixo nossa seleção! Finca Dorada Selección Especial Sauvignon Blanc 2020 Leve, este exemplar é feito na principal região vitivinícola chilena, o Valle Central, e amadurece apenas em tanques de aço inox. Tem boa acidez e pode ser utilizado principalmente no risoto de camarão ou outros mariscos.

Marechal Collection Blanc Este vinho branco francês é elaborado com as uvas Ugni Blanc, Colombard, Gros Manseng e Sauvignon Blanc. De acidez equilibrada, é fácil de beber e cumpre bem o papel de valorizar os sabores do risoto na panela. Paine Chardonnay 2020 Este é um Chardonnay de entrada, ideal para quem está iniciando no mundo do vinho e, de quebra, para quem quer agregar bastante sabor ao risoto.

Tem acidez agradável e aroma vegetal. Vai bem com quiches e saladas. Casillero del Diablo Sauvignon Blanc 2019 Bem fresco, este chileno tem no olfato aromas de limão e maçã verde, além de toques tropicais, o que cai muito bem na combinação para o preparo do risoto. Abridor Chardonnay 2020 Este exemplar argentino traz aromas cítricos e bastante refrescância.

Ideal como aperitivo, para acompanhar pratos leves e frescos, e ainda vai bem para enriquecer o risoto do dia!

Qual vinho usar no risoto seco ou suave?

Risotos – O risoto é um prato de origem italiana à base de arroz “saborizado” com outros ingredientes, como queijo, vegetais, carnes e cogumelos, O vinho branco seco entra para corrigir acidez e proporcionar maior complexidade de sabores ao prato.

Quantas gramas de camarão posso comer na dieta?

Quantas Calorias há no Camarão? – Uma das coisas mais atraentes no camarão como alimento é sua quantidade de calorias. A principal razão pela qual ele é benéfico para a dieta de uma pessoa é sua quantidade de calorias. Uma porção de 90 gramas, por exemplo, oferece apenas 101 calorias, apenas 5 por cento das 2000 calorias sugeridas por dia.

Quantas calorias tem 1 camarão frito?

Peixes e Frutos do Mar

Alimento Quantidade Kcal
Camarão cru pequeno 5 c. sopa (100 g) 101
Camarão frito grande 5 unidades (100 g) 310
Camarão frito médio 10 unidades (100 g) 310
Camarão frito pequeno 5 c. sopa (100 g) 310

Quantas calorias têm 3 camarão?

Visão | Afinal, camarão é ou não saudável? Um camarão médio contém cerca de sete calorias, o que em termos práticos significa que uma dúzia tem menos de 85 calorias (tem por exemplo 15 calorias menos do que um peito de frango). Já um camarão de tamanho ‘jumbo’ tem cerca de 14 calorias e uma colher de chá de molho tem cinco calorias, ou seja, três camarões ‘jumbo’, cada um com uma colher de molho como aperitivo, contém cerca de 60 calorias (menos vinte calorias do que duas mini empadas ou duas mini quiches).

O que beber com risoto?

Qualquer chef de cozinha pode confirmar: a harmonização de drinks eleva a experiência gastronômica a outro nível. Seja durante um almoço, um jantar despretensioso ou em uma ocasião especial, optar pela bebida ideal para o prato escolhido é aproveitar cada sabor ao extremo.

  1. Não é uma escolha tão difícil: você prefere curtir o sabor de um prato individualmente ou potencializar tudo o que seu paladar pode curtir? É por isso que vamos te mostrar a importância da harmonização de drinks e como chegar na combinação perfeita ao degustar diferentes tipos de risotos,
  2. Harmonização de drinks na gastronomia União de sabores.

Podemos dizer que a harmonização de drinks dentro da gastronomia gira em torno desse objetivo. A ideia é que a bebida tenha um papel importantíssimo ao acompanhar um prato: de valorizar ou, então, de suavizar alguns alimentos, Tudo isso aliado à particularidade e bom sabor de cada bebida, é claro.

Em casa ou em um restaurante, entender qual acompanhamento alcoólico – ou não – tem mais sentido com o que será servido à mesa, faz toda a diferença. Para essa união de sabores funcionar, as “sensações” dos elementos devem ser observadas. No drink escolhido, qual é a sensação em maior destaque? E no prato? Estamos falando de acidez? Amargor? Doçura? Tudo isso importa no momento da combinação.

Diante disso, podemos dizer que no mundo da culinária algumas harmonizações são famosas e mais tradicionais. Ou seja, aquelas feitas para não errar. Provavelmente você já ouviu falar que massas e queijos combinam com vinho tinto; ou que feijoada combina com caipirinha; ou que refeições frescas vão bem com vinho branco.

Essas são harmonizações populares e que traduzem o significado mais puro da união de sabores. A combinação perfeita. A mistura que vai ser agradável ao paladar do início ao fim, pois um elemento valoriza o outro. Como o próprio nome diz, é criar harmonia entre todos os sabores. Poder dos drinks na harmonização Na harmonização de drinks há um fator ainda mais curioso do que a harmonização com vinhos: os drinks podem gerar inúmeras possibilidades, já que muitos deles são preparados com frutas e bebidas de diferentes características.

Vale lembrar que essa perfeita combinação entre os sabores dos alimentos e os aromas dos drinks é resultado de muito estudo e testes feitos por especialistas da gastronomia, E um dos segredos para muitos profissionais dessa área é a experimentação. Testar e dar certo, ou não ter um resultado tão satisfatório assim; para o mundo da harmonização, criar novas combinações significa ousar, testar, experimentar,

Quando há o acerto, não restam dúvidas: atingir essa harmonia perfeita transforma tudo. E essa prática pode – e deve – ser usufruída por qualquer pessoa que goste de uma boa experiência gastronômica. Harmonização de drinks com risotos E que tal algumas dicas práticas sobre harmonização de drinks com risotos? Spoiler: você vai encerrar essa leitura com uma data reservada na sua agenda.

Antes de mais nada, vale lembrar que, além dos drinks, os risotos também são famosos pela combinação perfeita com os vinhos, Então, a começar pelo universo dos drinks, saiba que risotos harmonizam perfeitamente com drinks mais cítricos. A acidez dos itens cítricos suaviza o “encorpado” dos molhos cremosos e dos pratos caldosos, como é o caso do risoto.

Risoto de carne: vinho tinto e encorpado, como Pinot Noir;Risoto de queijo: vinho branco;Risoto de frutos do mar: vinho tinto, como Merlot, ou branco, como Sauvignon Blanc;Risoto de legumes: vinho branco, como Chardonnay.

Jantar harmonizado em Curitiba Harmonização, risotos e todo o conceito da cozinha italiana. É isso que você vai encontrar se for até o bairro Santa Felicidade, em Curitiba, e visitar o Capone’s Risoteria, Um ambiente moderno, acolhedor para curtir com amigos e familiares, e que respira a Itália em cada detalhe.

O restaurante é uma das novidades mais badaladas do bairro, referência em cultura italiana na capital paranaense. Além de todos os clássicos saborosos do menu tradicional do dia a dia, o Capone’s reservou uma data em abril para quem deseja ter uma experiência única com a harmonização gastronômica. É o Malbec Session, um evento exclusivo para comemorar o Dia da Uva Malbec, que acontecerá no dia 17/04.

Agora, é só imaginar: você chega em um ambiente moderno, com design inovador e aconchegante, escolhe a sua mesa e a partir daí é só curtir e aproveitar. Não esqueça: o evento tem vagas limitadas, então corra fazer a sua reserva. Com uma entrada, um prato principal e uma sobremesa, a proposta é levar à mesa verdadeiras delícias gastronômicas e as suas respectivas harmonizações,

Portanto, o menu começa com bruschetta de gorgonzola com figo, devidamente harmonizada com vinho. Depois, é hora da estrela da noite: risoto ao funghi, também harmonizado com vinho. Da mesma forma, o último prato harmonizado da noite é a sobremesa, um tiramisú com receita da casa. A experiência sairá R$ 109 por pessoa e as reservas podem ser feitas pelo telefone (41) 3075.5000.

O Capone’s Risoteria fica localizado no Ibis Styles Curitiba Santa Felicidade (Av. Manoel Ribas, 5480). Aproveite a oportunidade única de ter um jantar completo perfeitamente harmonizado, onde você só precisa se preocupar em degustar e curtir cada sabor.

You might be interested:  Como Aliviar Azia Na Gravidez Imediatamente?

Qual é a diferença entre arroz e risoto?

Entendendo a Diferença: Arroz de Risoto vs. Arroz Normal – A principal diferença entre o arroz de risoto e o arroz normal está na sua composição e nas características de cozimento. O arroz de risoto, como o arbóreo e o carnaroli, tem grãos curtos e arredondados, para além de uma alta concentração de amido.

Qual a diferença de arroz para risoto?

A grande diferença é que o arroz para risoto não é lavado antes de ser preparado. Dessa forma, mantém todo o amido necessário para obter um risoto cremoso. Além disso, é cozido adicionando pouco líquido de cada vez, enquanto mexe. Mais uma vez, para liberar o máximo de amido possível.

Quais são os benefícios do risoto?

E o palmito, também possui benefícios? – Ele é um alimento muito versátil e pode ser usado para compor diversas preparações, como saladas, tortas e pratos culinários. É ótimo para ser consumido principalmente em dietas que precisam de volume e baixa caloria, pois ele possui 25kcal em 100g de alimento (1/3 do pote de palmito ).

Por que se chama risoto?

O risoto é um prato altamente apreciado na gastronomia atual, um sucesso e quase uma unanimidade. Ele pode ser servido como entrada ou prato principal, acompanhando um bom vinho, de preferência. – De origem italiana, a palavra risotto significa, literalmente, “pequeno arroz” ou “arrozinho”.

Assim como a maior parte dos pratos que surgiram há muito tempo, existem várias histórias e lendas sobre a origem do risoto. Segundo alguns historiadores, o prato teria surgido na região da Lombardia, norte da Itália, no século XI, quando o sul do país era dominado pelos Sarracenos (uma das formas usadas pelos cristãos da Idade Média para designarem genericamente os árabes ou os muçulmanos), povo que introduziu o grão utilizado na preparação.

A partir da Sicília, o produto tomou o rumo norte da Itália. A receita mais famosa, porém, teria surgido apenas século XVI, em Milão, pelo mestre Valério de Fiandra, responsável pelos vitrais da catedral de Milão. Conta-se que, por ciúmes da filha que iria se casar, Valério teria deixado cair açafrão – corante muito utilizado em suas obras de arte – no risoto durante os preparativos do casamento.

Por que o nome risoto?

A história do risoto – Restaurante Vindouro O risoto é um prato bem versátil e muito apreciado na gastronomia atual, sendo perfeito para acompanhar um bom vinho. A palavra risoto tem origem italiana, “risotto”, e em tradução literal significa pequeno arroz.

  • Existem várias histórias e lendas sobre a origem desse prato delicioso.
  • Segundo alguns historiadores, o risoto teria surgido no século XI, na região da Lombardia ao norte da Itália.
  • A partir da Sicília, o produto tomou o rumo norte da Itália e começou a ser utilizado em sobremesas principescas no século XIV.

Somente em 1574 em Milão, é que surgiu um dos mais conhecidos risotos, o risoto Alla Milanese. Uma das histórias mais famosas de sua criação conta que o mestre Valério de Fiandra, responsável pelos vitrais da catedral de Milão, usava o açafrão para criar uma pigmentação amarelada em seus vitrais e deixou cair um pouco no risoto que seria servido no casamento de sua filha.

Os convidados acabaram adorando a combinação, e assim surgia esse famoso prato. No Brasil, o risoto chegou com a imigração italiana, no século XIX. Ao longo do tempo, foi ganhando diversas versões e sabores tipicamente brasileiros. O risoto tradicional italiano é feito com arroz arbóreo, cujo modo de preparo requer um certo tempo para ele ficar cremosíssimo e no ponto ideal.

Sua base leva cebola e alho fritos na manteiga e no azeite, acrescentando-se o caldo aos poucos. No Vindouro, o risoto é dos pratos queridinhos do nosso e temos criações para todos os gostos:

Risoto de salmão marinado e defumado com limão siciliano confitado Risoto de funghi porcini e cogumelos Paris Risoto de abóbora com carne seca Risoto de lula e açafrão Risoto de legumes e curry

Venha experimentar esse prato cheio de história e desfrute de uma carta de vinhos com mais de 400 rótulos para acompanhar essa iguaria. : A história do risoto – Restaurante Vindouro

Porque o nome risoto?

A origem do rissole – A origem da palavra ” rissol ” remonta ao termo francês ” rissoler “, que significa refogar. No entanto, é importante destacar que o rissol tem suas raízes em, onde a criação de é considerada tanto uma tradição quanto uma verdadeira forma de arte,

Os rissóis são uma delícia gastronômica que conquistou paladares ao redor do mundo, mas é em solo português que encontram sua origem e essência. A preparação cuidadosa e meticulosa de cada rissol é um testemunho da paixão da culinária portuguesa, uma tradição transmitida de geração em geração. Esses salgadinhos são mais do que simples s; são pequenos tesouros de sabor que contam histórias de uma rica e diversificada.

A massa dos rissóis, muitas vezes delicadamente folhada, envolve recheios variados, desde bem temperada a frutos do mar frescos, passando por queijos aromáticos e vegetais sazonais. Cada mordida é um convite para explorar os sabores intensos e harmoniosos que se fundem a cada mastigação.

Qual melhor prato para servir risoto?

Devo usar um prato fundo ou prato de sopa? – Essa questão da louça adequada para cada ocasião não é mera formalidade e etiqueta, O prato ideal para servir pode, além de valorizar a comida, dar mais conforto ao convidado na hora de saboreá-la. Nenhuma escolha sua deve ser aleatória ou prezar por apenas um aspecto.

Dentre todos esses pontos, a melhor louça pra servir risotos é o prato fundo. Tradicional e fácil de encontrar, ele apresenta uma borda e, geralmente, mede de 23 a 24,5 cm. A borda costuma ter cerca de 2,5 a 5 cm e é justamente ela a responsável para que as mãos de quem serve não toquem o conteúdo do prato — o que é de extrema importância! Este prato fundo com sua base bem delimitada é o mais versátil, pois, além de sopas, ele é o mais indicado para risotos e massas, por exemplo.

A sua base côncava permite ainda que o prato preserve o calor por mais tempo e dá mais segurança a quem o utiliza. Sendo assim, ele é perfeito para quem deseja servir um jantar bem gostoso e quentinho para os convidados.

You might be interested:  Como Saber Meu Número Tim Por Sms?

Que bebida acompanha o risoto?

Qualquer chef de cozinha pode confirmar: a harmonização de drinks eleva a experiência gastronômica a outro nível. Seja durante um almoço, um jantar despretensioso ou em uma ocasião especial, optar pela bebida ideal para o prato escolhido é aproveitar cada sabor ao extremo.

Não é uma escolha tão difícil: você prefere curtir o sabor de um prato individualmente ou potencializar tudo o que seu paladar pode curtir? É por isso que vamos te mostrar a importância da harmonização de drinks e como chegar na combinação perfeita ao degustar diferentes tipos de risotos, Harmonização de drinks na gastronomia União de sabores.

Podemos dizer que a harmonização de drinks dentro da gastronomia gira em torno desse objetivo. A ideia é que a bebida tenha um papel importantíssimo ao acompanhar um prato: de valorizar ou, então, de suavizar alguns alimentos, Tudo isso aliado à particularidade e bom sabor de cada bebida, é claro.

Em casa ou em um restaurante, entender qual acompanhamento alcoólico – ou não – tem mais sentido com o que será servido à mesa, faz toda a diferença. Para essa união de sabores funcionar, as “sensações” dos elementos devem ser observadas. No drink escolhido, qual é a sensação em maior destaque? E no prato? Estamos falando de acidez? Amargor? Doçura? Tudo isso importa no momento da combinação.

Diante disso, podemos dizer que no mundo da culinária algumas harmonizações são famosas e mais tradicionais. Ou seja, aquelas feitas para não errar. Provavelmente você já ouviu falar que massas e queijos combinam com vinho tinto; ou que feijoada combina com caipirinha; ou que refeições frescas vão bem com vinho branco.

Essas são harmonizações populares e que traduzem o significado mais puro da união de sabores. A combinação perfeita. A mistura que vai ser agradável ao paladar do início ao fim, pois um elemento valoriza o outro. Como o próprio nome diz, é criar harmonia entre todos os sabores. Poder dos drinks na harmonização Na harmonização de drinks há um fator ainda mais curioso do que a harmonização com vinhos: os drinks podem gerar inúmeras possibilidades, já que muitos deles são preparados com frutas e bebidas de diferentes características.

Vale lembrar que essa perfeita combinação entre os sabores dos alimentos e os aromas dos drinks é resultado de muito estudo e testes feitos por especialistas da gastronomia, E um dos segredos para muitos profissionais dessa área é a experimentação. Testar e dar certo, ou não ter um resultado tão satisfatório assim; para o mundo da harmonização, criar novas combinações significa ousar, testar, experimentar,

  • Quando há o acerto, não restam dúvidas: atingir essa harmonia perfeita transforma tudo.
  • E essa prática pode – e deve – ser usufruída por qualquer pessoa que goste de uma boa experiência gastronômica.
  • Harmonização de drinks com risotos E que tal algumas dicas práticas sobre harmonização de drinks com risotos? Spoiler: você vai encerrar essa leitura com uma data reservada na sua agenda.

Antes de mais nada, vale lembrar que, além dos drinks, os risotos também são famosos pela combinação perfeita com os vinhos, Então, a começar pelo universo dos drinks, saiba que risotos harmonizam perfeitamente com drinks mais cítricos. A acidez dos itens cítricos suaviza o “encorpado” dos molhos cremosos e dos pratos caldosos, como é o caso do risoto.

Risoto de carne: vinho tinto e encorpado, como Pinot Noir;Risoto de queijo: vinho branco;Risoto de frutos do mar: vinho tinto, como Merlot, ou branco, como Sauvignon Blanc;Risoto de legumes: vinho branco, como Chardonnay.

Jantar harmonizado em Curitiba Harmonização, risotos e todo o conceito da cozinha italiana. É isso que você vai encontrar se for até o bairro Santa Felicidade, em Curitiba, e visitar o Capone’s Risoteria, Um ambiente moderno, acolhedor para curtir com amigos e familiares, e que respira a Itália em cada detalhe.

O restaurante é uma das novidades mais badaladas do bairro, referência em cultura italiana na capital paranaense. Além de todos os clássicos saborosos do menu tradicional do dia a dia, o Capone’s reservou uma data em abril para quem deseja ter uma experiência única com a harmonização gastronômica. É o Malbec Session, um evento exclusivo para comemorar o Dia da Uva Malbec, que acontecerá no dia 17/04.

Agora, é só imaginar: você chega em um ambiente moderno, com design inovador e aconchegante, escolhe a sua mesa e a partir daí é só curtir e aproveitar. Não esqueça: o evento tem vagas limitadas, então corra fazer a sua reserva. Com uma entrada, um prato principal e uma sobremesa, a proposta é levar à mesa verdadeiras delícias gastronômicas e as suas respectivas harmonizações,

  • Portanto, o menu começa com bruschetta de gorgonzola com figo, devidamente harmonizada com vinho.
  • Depois, é hora da estrela da noite: risoto ao funghi, também harmonizado com vinho.
  • Da mesma forma, o último prato harmonizado da noite é a sobremesa, um tiramisú com receita da casa.
  • A experiência sairá R$ 109 por pessoa e as reservas podem ser feitas pelo telefone (41) 3075.5000.

O Capone’s Risoteria fica localizado no Ibis Styles Curitiba Santa Felicidade (Av. Manoel Ribas, 5480). Aproveite a oportunidade única de ter um jantar completo perfeitamente harmonizado, onde você só precisa se preocupar em degustar e curtir cada sabor.

Pode requentar risoto de camarão?

Para Aproveitar as Sobras de Risoto O risoto é um prato que se come quente, imediatamente após ser preparado. Requentar um risoto é quase um crime – compromete o sabor e o visual. Mas há o que fazer com essas sobras: bolinhos de risoto podem virar um petisco maravilhoso.

  • A dica é simples.
  • Deixe a sobra do risoto na geladeira – ela vai virar uma massa com liga fácil.
  • Aí é só fazer uma bolinhas (tipo pão de queijo), passar na farinha de trigo e fritar em óleo quente em imersão até dourar.
  • Coloque em papel toalha, para tirar o excesso de gordura, e sirva.
  • Ficam dourados por fora e cremoso por dentro.

Alguns risotos têm pedaços de carne (ou outros ingredientes consistentes). Nesses casos, faça os bolinhos de forma que a carne fique como recheio. Na cozinha, aproveitar das sobras é sempre uma “arte”, faz parte da vida dos cozinheiros mais criativos. Os bolinhos de resto de risoto são conhecidos como arancinis, uma receita siciliana.