O Que O Sorvete Pode Causar?

O Que O Sorvete Pode Causar
O Que O Sorvete Pode Causar A partir do consumo excessivo de sorvetes, podem surgir doenças como o diabetes As temperaturas altas são um convite para saborear um delicioso sorvete, que é uma sobremesa a base de lacticínios, como o leite e a nata. De acordo com a nutricionista Aline Jabur, apesar de ser saboroso, é prejudicial à saúde. “O sorvete é rico em açúcar e em gordura trans. Geralmente é feito com a adição de corantes e emulsificantes e, além disso, a maioria dos sorvetes consumidos são de massa e a sua base é o leite, que hoje em dia é considerado um alimento vilão.

  • Na sua composição nutricional, pode-se perceber que os ingredientes não são saudáveis, por isso,  é considerado um inimigo da saúde”;
  • Por ter uma fonte alta de açúcar, existem doenças que podem surgir através do sorvete, como é o caso do diabetes;

“Além do diabetes, que é uma doença bem frequente entre os indivíduos que têm o hábito de consumir açúcar em excesso, e também sendo rico em gordura trans, juntamente com o açúcar se consumido em grande quantidade, pode acarretar no aumento dos triglicerídeos”, explica a nutricionista.

  • Para os apaixonados por sorvete, porém, fazem parte de grupos que precisam evitar alimentos com excesso de açúcar, como é o caso dos diabéticos, a nutricionista Aline explica que há sorvetes feitos especialmente para quem sofre com este tipo de doença;

“Existem sorvetes com teor reduzido de açúcar podendo ser consumido tanto por diabéticos como os indivíduos que prezam por uma alimentação mais saudável, mas mesmo nestes casos, o ideal é ter cautela”, explica. Como podemos substituir o sorvete? Geralmente consumimos o sorvete no verão, buscando amenizar o calor.

  • Entretanto, o açaí também garante o frescor, e ainda, é rico em nutrientes;
  • “O açaí traz muitos benefícios, pois é rico em minerais, é farto de vitaminas do complexo B, ferro, cálcio, carboidratos, proteínas e lipídios;

O açaí também é rico em antioxidantes (flavonoides), que contribuem para o rejuvenescimento celular e melhoram a circulação sanguínea. O único açúcar que há nele é proveniente do seu carboidrato, sem adição de açúcares, enquanto o sorvete de massa tem mais malefícios, pois os ingredientes que o compõem não são saudáveis”, ressalta Aline.

  • Além do açaí, os picolés à base de água podem ser aderidos, pois são saborosos e refrescam;
  • O sorvete de palito, como também é chamado, é uma excelente opção para manter o corpo hidratado em dias com altas temperaturas;

“Geralmente indicamos os sucos naturais, composições com duas ou três frutas, como por exemplo, um suco de abacaxi, morango e laranja ou um suco detox, com couve, abacaxi, maçã e gengibre, uma limonada sem adição do açúcar e as águas aromatizadas, que podem ser deixadas em consultórios, lanchonetes e outros”, indica a nutricionista.

Qual o mal que o sorvete faz?

5) Sorvete Sorvete possui gordura, principalmente gordura trans, além de açúcar, que aumenta o colesterol ruim e triglicerídeos. Além disso eles são muito calóricos e ajudam aumentar o peso, afirma Ana Paula.

Pode tomar sorvete todos os dias?

Dentro de uma dieta equilibrada, o sorvete pode ser consumido diariamente. Os bons sorvetes têm cerca de 70% de leite em sua formulação e são ótimas fontes de cálcio.

Qual sorvete faz mais mal?

O teor de gordura   – Um sorvete faz mal também se tiver um teor muito alto de gorduras. Segundo a Universidade de Guelph, do Canadá, um sorvete apresenta mais de 10% de gordura do leite, porém é possível encontrar versões com uma dose de 16% da substância.

  • A gordura do leite corresponde, em sua maioria, à presença de colesterol;
  • Quando há muito colesterol no organismo, pode ocorrer o acúmulo de depósitos de gorduras nas artérias;
  • O resultado disso é que acontecem interferências no fluxo sanguíneo, o que aumenta as chances de desenvolvimento de problemas no coração e de acidente vascular cerebral (AVC);

O que fazer na hora de comprar: Já existem versões com quantidade de gordura reduzida. Mais importante até do que a quantidade de gordura total é comparar a quantidade de gordura saturada. Esta é a mais maléfica.

Porque nao comer sorvete?

Composição e benefícios do sorvete – O sorvete é feito a partir da mistura de água ou leite, açúcar, gordura, suco ou aroma de frutas, emulsificante, espessante e aditivos e possui diferentes técnicas de fabricação. Sua fórmula permite que sejam acrescentados ingredientes para obter sabores e texturas variadas.

Do ponto de vista nutricional, o sorvete pode ser considerado um alimento nutritivo, pois sua fórmula possui proteína, açúcar, gordura vegetal ou animal, cálcio, fósforo, vitaminas A, B1, B2, B6, C, D, K e outros minerais que fazem bem à saúde.

Os cremosos, que são preparados à base de leite, possuem altas quantidades de sais minerais, sobretudo de cálcio, essencial para o desenvolvimento e bom funcionamento dos ossos. O cálcio existente em duas bolas de sorvete equivale ao que encontramos em um copo de leite.

A grande quantidade de proteína encontrada no sorvete também ajuda o organismo a manter suas funções vitais. E para quem se assusta com os índices calóricos dessa delícia, a boa notícia é que as taxas não são assim tão alarmantes.

Uma bola de sorvete de chocolate de 60 gramas, por exemplo, possui 112 calorias, quase o mesmo que 1 pão francês de 50 gramas com miolo, que tem 135 calorias. Mas isso não significa em hipótese alguma que você possa tomar potes e mais potes de sorvete, pois gordura e proteína em excesso também fazem mal para o organismo.

É fundamental observar a quantidade de gorduras trans presente na composição dos sorvetes. Tanto ela quanto a gordura normal, quando consumidas em quantidades acima do ideal, são nocivas ao organismo e podem contribuir para desencadear problemas de saúde como aumento de colesterol ruim (LDL), doenças cardiovasculares e obesidade.

Fique atenta aos acompanhamentos oferecidos nas sorveterias. Por trás de tantas cores e sabores das coberturas, balas, farofas e outros confeitos, se enscondem centenas e centenas de calorias. Os sorvetes de frutas costumam ser mais leves, pois são feitos com àgua, mas se compararmos com um sorvete de massa, as calorias são equivalentes, assim como os sorvetes à base de soja.

A vantagem desse último é que por ser totalmente vegetal, pode ser consumido por pessoas que têm intolerância à lactose e ao glúten. Além disso, a proteína de soja ajuda a reduzir o colesterol ruim. Para quem quer se refrescar sem precisar colocar a culpa na balança, a melhor opção são os sorvetes de baixa caloria e o frozen natural, que é um sorvete à base de iogurte.

O frozen é menos calórico, rico em cálcio e em fibras que prolongam a sensação de saciedade alimentar, além disso não possui conservantes e colabora com o bom funcionamento do intestino Além desses aspectos nutricionais, segundo pesquisa realizada na Universidade de Harvard, o sorvete também pode contribuir com o aumento da fertilidade feminina.

Nessa pesquisa, 18 mil mulheres foram acompanhadas e aquelas que trocaram um copo de leite integral por sorvete, consumindo pelo menos duas porções diárias de sorvete, tiveram 85% mais chances de ovular do que aquelas que não consumiam o sorvete.

Em outro estudo realizado no Centre for Neuroimaging Sciences em Londres, pesquisadores britânicos descobriram algo que muita gente já sabia: que o sorvete proporciona prazer. Para comprovar o fato, voluntários consumiram sorvete de creme e, em seguida passam por exames de ressonância magnética, que demonstraram que o sorvete afeta as zonas de prazer do cérebro, as mesmas que são ativadas quando as pessoas estão se divertindo.

E para quem acredita que o sorvete causa gripe, resfriado ou dor na garganta e por isso, só possa ser consumido no calor, médicos afirmam que esse é apenas um mito, já que o que causa gripe é um vírus e não alimentos gelados.

Os países onde o consumo de sorvete é maior são os europeus, onde o inverno costuma ser bem mais rigoroso, além disso nenhuma pesquisa científica confirma a relação dessas doenças com o consumo de sorvete no frio. No caso de inflamações de garganta como amidalite, ao contrário do que muitos acreditam, os alimentos gelados são mais indicados do que os quentes.

  • Mesmo com tantos pontos a favor do seu consumo, em um estudo que circula na internet e que selecionou os dez piores alimentos de todos os tempos para a saúde, o sorvete conseguiu a façanha de ficar em décimo lugar;
You might be interested:  O Que É Acetato Para Bolo?

Segundo a nutricionista canadense Michelle Schoffro Cook, os altos índices de açúcar e gorduras trans presentes nos sorvetes industrializados, além dos corantes e aromatizantes artificiais, podem causar sérios danos ao cérebro e ao sistema nervoso. Sendo assim, sempre que pudermos optar por uma opção natural no lugar de uma industrializada, estaremos fazendo a melhor escolha para o nosso organismo, isso é fato, mas não é necessário nenhuma pesquisa para comprovar que doses comedidas de prazer, como um sorvete no fim da tarde, fazem bem para a alma.

Pode tomar sorvete à noite?

Café, sorvete, chocolate e refrigerante devem ser evitados à noite.

Quanto de sorvete posso comer por dia?

Três bolas de sorvete de chocolate já tem toda a gordura recomendada para um dia. Por isso, para diminuir o risco de colesterol alto e problemas relacionados com açúcares, consuma o sorvete com moderação e escolha as opções sem açúcar e com baixo teor de gordura.

Qual a marca de sorvete mais saudável?

Você sabia que a busca por sorvetes saudáveis como alternativa para os produtos com alto teor de açúcar já é uma realidade? É o que diz uma pesquisa realizada pela Mintel em 2020, que mostra que 30% dos brasileiros apontaram o alto teor de açúcar como um dos motivos que os impedem de tomar sorvete mais frequentemente, razão que fica atrás apenas do preço.

Para entender como o mercado tem trabalhado para oferecer sorvetes mais saudáveis e que facilitem o consumo de forma mais consciente, acompanhe o conteúdo que o blog da MasterSense preparou a seguir! A busca por sorvetes mais saudáveis   Preocupações com a saúde acabam diminuindo o consumo de produtos indulgentes como o sorvete, mas é fato que não precisa ser assim.

Consumidores ainda acreditam que o sorvete pode fazer parte de uma dieta saudável e as marcas estão constantemente em busca de reforçar essa ideia através de reduções ou inclusões que contribuam para o bem-estar físico e mental das pessoas. De 2018 a 2020 houve um aumento nos lançamentos de sorvetes sem açúcar adicionado, e também sem açúcar, mostrando o esforço do mercado em adaptar estas guloseimas para atender aos impulsos saudáveis.

O que as marcas estão fazendo? Outro ponto interessante é que as marcas também estão se adaptando às diversas dietas de cada um dos consumidores. Nos Estados Unidos, por exemplo, a dieta cetogênica está impulsionando inovações na categoria de sorvetes, uma vez que se baseia na redução de carboidratos e aumento do consumo de gordura.

O açúcar é uma das principais fontes de carboidratos em sorvetes e um número crescente de lançamentos que substituem o açúcar por adoçantes de baixa caloria estão se conectando à tendência. Independentemente do público-alvo, entre os adoçantes mais utilizados nos lançamentos, temos a stevia como a principal opção natural.

A stévia é um ingrediente não-calórico que permite a redução das calorias, característica de interesse para 74% dos brasileiros que consomem sorvetes, segundo a Mintel. O uso da stevia vem sendo cada vez mais explorado entre os alimentos e bebidas devido à sua naturalidade e capacidade de promover reduções de açúcar nos produtos.

Inclusive, segundo a FMCG Gurus, cerca de 62% dos consumidores acreditam que os adoçantes naturais são mais saudáveis do que os açúcares, indo de encontro às tendências globais. Confira abaixo alguns sorvetes lançados em 2021 que fazem uso da stevia: A MasterSense oferece diversas soluções para o seu sorvete e um portfólio rico de stévias para tornar seu produto mais saudável. Entre em contato com a gente! Escrito por: Carla de Oliveira.

É saudável tomar sorvete?

Quando consumido moderadamente, os benefícios do sorvete para a saúde tornam-se incontáveis. Do ponto de vista nutricional, ele é considerado um alimento completo e de alto valor nutritivo, pois fornece proteínas, carboidratos, lipídios, vitaminas A, B1, B2, B6, C, D, E e K, além de cálcio, fósforo e outros minerais.

  • Independente da classificação, o  sorvete  é uma excelente fonte de energia e, por isso, um alimento especialmente desejável para crianças em fase de crescimento e para pessoas que precisam recuperar peso;

O consumo do  sorvete  também é indicado em alguns pós-operatórios, já que seu aspecto gelado possui propriedades analgésicas e evita hemorragias. Isso acontece em tratamentos como a quimioterapia, ou em cirurgias para retirada de amídalas, refluxo gastroesofágico, cirurgias ortodônticas, etc.

Quais são os piores alimentos do mundo?

Quais os alimentos que mais causam infarto?

O consumo excessivo de gordura de origem animal, frituras, alimentos industrializados feitos com gorduras trans e de carboidratos refinados podem favorecer o acúmulo de placas de gordura nas artérias, dificultando a passagem do sangue e aumentando, assim, o riscos de infartos e AVC.

A importância da alimentação adequada na redução do risco cardiovascular e no controle dos fatores de risco já está demonstrada por uma série de evidências científicas. Estudos demonstraram que as doenças cardiovasculares podem ser reduzidas em 30% com modificações no estilo de vida, e uma das melhores formas de evitar o problema é através da prevenção, que inclui uma alimentação saudável.

De acordo com a gerente de Nutrição do HCor (Hospital do Coração), Rosana Perim, a gordura saturada e a trans, os açúcares simples e o sal estão entre os nutrientes que aumentam o risco quando consumidos em quantidades excessivas, pois exercem efeito direto sobre a saúde do coração aumentando a incidência dos fatores de risco, como a hipertensão, a dislipidemia, a obesidade e o diabetes.

“Aumentar o consumo de frutas, verduras, legumes, cereais integrais, carnes magras e derivados de leite desnatados, são boas opções para manter o peso e controlar os fatores de risco”, alerta a nutricionista.

Para cuidar da saúde do coração, a gerente de Nutrição do HCor dá algumas dicas de alimentos que são amigos e os que são considerados “vilões” para o coração: Amigos do coração: Peixes:  ricos em ômega-3, possuem ação anti-inflamatória e também auxiliam na redução do colesterol ruim (LDL) e triglicérides e aumento do bom colesterol (HDL) Azeite de oliva:  o tipo extra virgem reduz os níveis de colesterol ruim e aumenta o colesterol bom.

Dessa forma, previne doenças cardíacas e aterosclerose Aveia:  o farelo de aveia é o alimento mais rico em fibras solúveis e com maior capacidade de diminuir o colesterol sanguíneo, reduzindo a absorção de colesterol e retardando a digestão das gorduras Soja:  possui efeito em reduzir os níveis de colesterol sanguíneo, pela ação das proteínas da soja e das isoflavonas, classe de substâncias vegetais que têm funções semelhantes ao estrógeno humano.

As principais fontes são o feijão de soja, o queijo de soja (tofu), o molho de soja (shoyo), a farinha e o leite de soja, dentre outros Suco de uva:  os flavonoides presentes na uva podem agir como substâncias antioxidantes, reduzindo o risco de doenças cardiovasculares.

Vilões do coração: Sal:  em grandes quantidades, pode elevar a pressão arterial, contraindo as artérias e consequentemente aumentando as chances de infarto e derrame, além de comprometer o funcionamento dos rins.

Atenção aos alimentos industrializados e processados, sopas instantâneas, temperos prontos, salgadinhos de pacote, enlatados, conservas e defumados Açúcares:  o excesso de açúcar na alimentação pode levar ao aparecimento da obesidade e diabetes. Não exagere no consumo de doces, chocolates, refrigerantes, massas e pães Gorduras saturadas, trans e colesterol: promovem o aumento  dos níveis de colesterol ruim (LDL) no sangue.

  1. Estão presentes na gordura animal, óleo e polpa de coco, dendê, banha, gema do ovo, frutos do mar (camarão, lula, marisco, polvo), vísceras (fígado, coração), leite e laticínios integrais, manteiga, queijos amarelos, frios e embutidos;

Já as gorduras trans, aparecem em algumas bolachas recheadas, sorvetes cremosos, molhos prontos, folhados e alimentos com consistência crocante Fonte:  Revista News.

O que tem dentro do sorvete?

Os sorvetes são produzidos a partir de uma emulsão estabilizada, chamada de calda, que depois de passar por um processo de batimento e congelamento produz um produto cremoso. Os ingredientes básicos usados são: água, açúcares, gorduras, sólidos não gordurosos do leite, estabilizantes e emulsificantes, aromatizantes e corantes.

A água é o componente líquido da mistura. Pode ser adicionada como pura, em sorvetes à base de água, ou como componente do leite ou de frutas. Os açúcares conferem doçura, realçam sabor, ajudam na formação de uma textura suave e reduzem o ponto de congelamento.

A quantidade a ser adicionada deve corresponder de 12 a 20% do total dos ingredientes. Sorvete com menos de 10% de açúcar fica excessivamente duro e com 30% de açúcar torna-se excessivamente mole. O professor Ronaldo Oliveira, comenta no curso Como Montar e Operar uma Sorveteria , elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas , que “o açúcar compõe a parte sólida do sorvete, portanto para regular a textura sem usá-lo excessivamente, recomenda-se a glucose.

  • Dessa maneira, de 75% a 80% pode ser de açúcar e 20% a 25% de glucose, cujo teor de doçura é a metade da sacarose”;
  • A função das gorduras é proporcionar cremosidade ao alimento;
  • Sua utilização deve estar entre 6% do total dos ingredientes, podendo variar entre 3 a 8%;
You might be interested:  Qual O Tamanho De Um Bolo De 5 Kilos?

“Os sólidos não-gordurosos do leite  aumentam a palatabilidade, uma vez que eliminam parte do sabor gorduroso e conferem textura e resistência à mastigação”, diz o professor Oliveira no curso. Para inibir a formação de cristais de gelo e dar resistência ao derretimento é que usa-se os estabilizantes.

  1. Já os emulsificantes são para conseguir uma perfeita homogeneização da massa, gerando uma textura mais macia e reduzindo o tempo de agitação da massa;
  2. Os aromatizantes e corantes oferecem as características necessárias do sabor e da cor;

Eles são elaborados com componentes que auxiliam a textura e cremosidade do sorvete. Os sabores devem ser delicados para não se tornarem enjoativos. Outros ingredientes que podem ser adicionados são polpas de frutas, gema de ovo e produtos comerciais especiais, como caseinato de sódio, produtos de leite delactosado, sólidos de leite desnatado modificado e alguns sais minerais do leite.

Por que sorvete engorda?

Pobre em nutrientes e rico em açúcar, o sorvete industrializado possui carboidratos de baixo valor nutricional que são absorvidos rapidamente pelo organismo e transformados em gordura. Por esse motivo, o consumo em excesso do doce pode facilitar o aumento de peso.

Quantas calorias tem 4 bolas de sorvete?

Sorvete pode ser uma opção menos saudável. – Há diversos tipos de sorvete, e não estamos falando só de sabores, mas de formatos que possuem composições diferentes. O sorvete de massa, por exemplo, é aquele industrializado e que encontramos facilmente no mercado.

Na sua preparação geralmente é usado leite, frutas, gorduras, conservantes e aditivos químicos. A maioria deles contém alto teor de açúcar, muitas calorias e oferece poucos nutrientes —além de cálcio e fósforo.

Por isso, ao escolher um sorvete, a indicação dos especialistas é se atentar para os rótulos, verificar os ingredientes e optar por aqueles que não possuam açúcar e xaropes em sua composição. Além disso, evite complementá-lo com outros ingredientes calóricos como caldas de chocolate, leite condensado, farofas ou confeitos.

Sempre que possível opte pelos sorvetes de frutas sem adição de açúcar, que contêm menos gordura e calorias. Os que são preparados com água ainda são mais leves e podem ser consumidos por quem tem intolerância à lactose.

“O melhor tipo de sorvete ainda é o picolé de fruta, pois a base é água, enquanto o de massa a base é gordura. Os sorvetes de frutas costumam refrescar e diminuem a vontade de comer doce sem pesar na balança”, afirma Gisele Pontaroli Raymundo, nutricionista e professora do curso de Nutrição da PUCPR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná).

  • Um picolé de limão, por exemplo, contém apenas 51 calorias;
  • Já o de chocolate possui 110 kcal;
  • Há também a opção de sorvetes lights, que podem ter menos gorduras, mas em alguns casos possuem mais açúcar para dar mais sabor;

Uma bola de sorvete de massa tem cerca de 150 kcal. “O sorvete é constituído de 10 a 17% de gordura, 12 a 17% de açúcares ou adoçantes, 0,2 a 0,5% de estabilizantes e emulsificantes e 65% de água”, explica Janaina Alvarenga Feitosa Vilar, nutricionista do Hospital Sírio-Libanês.

Qual e o melhor açaí ou sorvete?

Para que você tenha uma opção mais saudável de se refrescar nesses dias quentes que enfrentamos aqui no nosso país, o açaí é uma opção mais saudável que o sorvete em diversos aspectos, mas vale ressaltar que a composição do açaí deve ser sempre fiscalizada, buscando sempre a polpa de açaí pura, sem adição de açúcares,.

Quando posso tomar sorvete?

Em geral, os especialistas recomendam não dar sorvete para crianças menores de 1 ano. O principal motivo é que, até então, não é recomendável que se introduza na dieta do bebê nenhum alimento que contenha leite de vaca ou de outras espécies, incluindo seus derivados, salvo que sejam preparados especiais para bebês. O Que O Sorvete Pode Causar 1. As alergias. É conveniente aumentar as precauções quando os sorvetes contêm determinadas frutas ou frutos secos. Algumas frutas, como o morango, são altamente alergênicas, e é um ingrediente muito comum em sorvetes e picolés comerciais. Os frutos secos também são altamente alergênicos, e devido o risco de engasgar, não é bom recomendar sua administração até que a criança mastigue adequadamente, por isso é bom evitar os sorvetes que contenham esses frutos na sua composição.

A gente já chegou a postar que tem mães que usam o picolé de leite materno para o bebê em tempos de muito calor. A partir dos 12 meses, o leite e os seus derivados, incluindo os sorvetes, podem começar a fazer parte da dieta da criança.

Neste ponto existe certa controvérsia quanto à idade concreta, mas deve ser adiada ingestão de frutos inteiros ou em pedaços, uma vez que não é possível generalizar. O tipo de dieta que o bebê tenha tido desde a introdução da alimentação complementar e a sua soltura mastigando podem dar uma idéia se está preparado ou não para o consumo.

  1. Colorantes e aditivos;
  2. Por outro lado, os sorvetes comerciais contêm muito colorante, conservantes e outros aditivos que podem causar alergias nas crianças pequenas, por isso os sorvetes feitos em casa são a opção mais saudável para os nossos filhos;

Em particular, os sorvetes feitos por uma batida de frutas feita em casa, elaborados com leite ou iogurte natural em forma de picolé ou de outros formatos podem ser atrativos para a criança, uma vez que têm nutrientes provenientes da fruta e do leite, sem acréscimo extra de açúcar na sua composição.

  1. Intoxicações alimentares;
  2. Além do item higiene, quando se deve se assegurar que o estabelecimento onde os sorvetes são comprados está de acordo com as normas de higiene e segurança dos alimentos, os pais não devem se esquecer onde esses sorvetes e picolés serão acondicionados para manter longe as bactérias que podem causar infecções alimentares;

A Salmonelose, em particular pode ocorrer pelo consumo de um sorvete contaminado com Salmonella, uma bactéria relativamente frequente em sorvetes elaborados à base de leite quanto estes não se mantêm em uma temperatura adequada. Por outro lado, é necessário levar em conta que os sorvetes, particularmente os comerciais, têm em sua composição grandes quantidades de açúcar, por isso o seu consumo deve ser ocasional, já que a ingestão elevada de açúcar se relaciona com as cáries e sobrepeso e obesidade infantil.

Que tipo de sorvete e mais saudável?

Para se refrescar ou como sobremesa, nada melhor do que um picolé em um dia muito quente. Mas qual versão escolher é um dilema, principalmente se você está fazendo alguma dieta para emagrecimento e precisa tomar cuidado redobrado com recheios e coberturas.

“Algumas versões são mais magras que outras, mas nada impede você de aproveitar os diferentes tipos de picolés, sorvetes e smoothies”, diz o nutricionista Ricardo Zanuto, de São Paulo. De acordo com o especialista, é importante lembrar que nenhum alimento pode ser consumido sem restrições e que um profissional pode ajudar você a incluir a sua sobremesa gelada na dieta sem culpa.

Precisando de ideias, veja as dicas recomendas pelos especialistas. Os sorvetes de fruta são ótimas opções para quem quer manter uma alimentação saudável. Isso porque eles são feitos à base de água e, portanto, possuem poucas calorias, ajudam a hidratar o corpo e ainda são muito refrescantes.

  • “Um picolé de frutas contém em média 55 calorias, valor que em alguns casos é menor que o de uma barrinha de cereal”, diz o nutricionista Ricardo Zanuto;
  • Apesar de serem fontes de cálcio e proteínas, os sorvetes à base de leite são mais calóricos e ricos em gorduras hidrogenadas, devendo ser consumidos com moderação;
You might be interested:  Do Que É Feito O Emulsificante Para Sorvete?

“A ressalva é ainda maior para pessoas intolerantes à lactose ou alérgicas à proteína do leite”, afirma a nutricionista Sandra da Silva Maria, da Clínica Gastro Obeso Center, em São Paulo. Pensando nas calorias, basta comparar: um sorvete de morango com leite tem em média 123 calorias, enquanto sua versão com água tem apenas 70.

Ideal para quem tem intolerância à lactose ou alergia ao leite, mas procura opções mais cremosas de sorvete, a versão de soja é muito saudável e deveria ser incluída em qualquer cardápio. “A soja é um vegetal que possui alto teor de proteínas e baixa quantidade de gordura, além de ter isoflavonas, substâncias que aliviam os sintomas da menopausa”, afirma o nutricionista Ricardo.

Uma porção de sorvete à base soja contém a mesma quantidade calórica do que os sorvetes de leite, porém com a vantagem das proteínas vegetais – que ajudam a diminuir os níveis de colesterol. Os sorvetes à base de iogurte possuem vitaminas e minerais que os outros não têm.

Opte pelos do tipo frozen, que são menos calóricos do que as versões tradicionais, pois contêm menos açúcar e gordura. “Se for diet melhor ainda, pois além de ajudar no emagrecimento, também é indicado para pessoas com diabetes”, diz a nutricionista Sandra.

Se for tomar frozen, fique atento aos acompanhamentos, preferindo sempre as frutas ou oleaginosas. Uma porção de frozen yogurt puro tem 80 calorias. Feitos normalmente à base de frutas, os smoothies podem ter ou não adição de iogurte e possuem de 150 a 200 calorias por copo de 200ml.

  • “Fique atento para as versões com adição de açúcar ou chocolate, que são mais calóricas”, afirma o nutricionista Ricardo;
  • Quando preparados apenas com frutas e/ou vegetais (ex;
  • pepino, hortelã e cenoura), eles são ótimas fontes de vitaminas e minerais ainda ajuda na hidratação;

Ao contrário dos smoothies, as raspadinhas são preparadas com menos frutas e costumam ser acompanhadas de açúcar ou xaropes ricos em conservantes – o que pode ser prejudicial à saúde. “Cada copo de raspadinha pode chegar a 150 calorias, sendo acrescentadas 50 calorias por cada colher de leite condensado adicionada”, diz a nutricionista Sandra.

  • “As raspadinhas passam uma falsa ideia de sobremesa leve, devendo ser evitadas e substituídas por outras opções;
  • ” As receitas caseiras são ótimas opções e livre de conservantes;
  • “Utilize preferencialmente frutas frescas ou a polpa e evite acrescentar ingredientes como leite condensado”, afirma o nutricionista Ricardo;

Confira a receita de sorvete de frutas que o nutricionista separou: Ingredientes 1 litro de leite desnatado 2 colheres de sopa de leite desnatado em pó 1 xícara de adoçante para forno e fogão meia colher de chá de liga neutra 1 colher de sobremesa não cheia de emulsificante Frutas de sua preferência Modo de preparo Bata no liquidificador os quatro primeiros ingredientes até misturar muito bem.

  1. Ponha a mistura na batedeira e acrescente o emulsificante e bata até aumentar de volume e ficar cremoso;
  2. Separe em duas partes essa mistura e acrescente a cada uma o sabor de sua preferência, misturando bem e levando a gelar no freezer;

Deixe por no mínimo duas horas, bata novamente e volte ao freezer ou congelador. Rendimento: 1 litro Calorias: 77kcal em uma porção de 100g, sem a adição da fruta.

Qual a marca de sorvete mais saudável?

Você sabia que a busca por sorvetes saudáveis como alternativa para os produtos com alto teor de açúcar já é uma realidade? É o que diz uma pesquisa realizada pela Mintel em 2020, que mostra que 30% dos brasileiros apontaram o alto teor de açúcar como um dos motivos que os impedem de tomar sorvete mais frequentemente, razão que fica atrás apenas do preço.

Para entender como o mercado tem trabalhado para oferecer sorvetes mais saudáveis e que facilitem o consumo de forma mais consciente, acompanhe o conteúdo que o blog da MasterSense preparou a seguir! A busca por sorvetes mais saudáveis   Preocupações com a saúde acabam diminuindo o consumo de produtos indulgentes como o sorvete, mas é fato que não precisa ser assim.

Consumidores ainda acreditam que o sorvete pode fazer parte de uma dieta saudável e as marcas estão constantemente em busca de reforçar essa ideia através de reduções ou inclusões que contribuam para o bem-estar físico e mental das pessoas. De 2018 a 2020 houve um aumento nos lançamentos de sorvetes sem açúcar adicionado, e também sem açúcar, mostrando o esforço do mercado em adaptar estas guloseimas para atender aos impulsos saudáveis.

  1. O que as marcas estão fazendo? Outro ponto interessante é que as marcas também estão se adaptando às diversas dietas de cada um dos consumidores;
  2. Nos Estados Unidos, por exemplo, a dieta cetogênica está impulsionando inovações na categoria de sorvetes, uma vez que se baseia na redução de carboidratos e aumento do consumo de gordura;

O açúcar é uma das principais fontes de carboidratos em sorvetes e um número crescente de lançamentos que substituem o açúcar por adoçantes de baixa caloria estão se conectando à tendência. Independentemente do público-alvo, entre os adoçantes mais utilizados nos lançamentos, temos a stevia como a principal opção natural.

A stévia é um ingrediente não-calórico que permite a redução das calorias, característica de interesse para 74% dos brasileiros que consomem sorvetes, segundo a Mintel. O uso da stevia vem sendo cada vez mais explorado entre os alimentos e bebidas devido à sua naturalidade e capacidade de promover reduções de açúcar nos produtos.

Inclusive, segundo a FMCG Gurus, cerca de 62% dos consumidores acreditam que os adoçantes naturais são mais saudáveis do que os açúcares, indo de encontro às tendências globais. Confira abaixo alguns sorvetes lançados em 2021 que fazem uso da stevia: A MasterSense oferece diversas soluções para o seu sorvete e um portfólio rico de stévias para tornar seu produto mais saudável. Entre em contato com a gente! Escrito por: Carla de Oliveira.

Quais são os piores alimentos do mundo?

O que tem dentro do sorvete?

Os sorvetes são produzidos a partir de uma emulsão estabilizada, chamada de calda, que depois de passar por um processo de batimento e congelamento produz um produto cremoso. Os ingredientes básicos usados são: água, açúcares, gorduras, sólidos não gordurosos do leite, estabilizantes e emulsificantes, aromatizantes e corantes.

  1. A água é o componente líquido da mistura;
  2. Pode ser adicionada como pura, em sorvetes à base de água, ou como componente do leite ou de frutas;
  3. Os açúcares conferem doçura, realçam sabor, ajudam na formação de uma textura suave e reduzem o ponto de congelamento;

A quantidade a ser adicionada deve corresponder de 12 a 20% do total dos ingredientes. Sorvete com menos de 10% de açúcar fica excessivamente duro e com 30% de açúcar torna-se excessivamente mole. O professor Ronaldo Oliveira, comenta no curso Como Montar e Operar uma Sorveteria , elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas , que “o açúcar compõe a parte sólida do sorvete, portanto para regular a textura sem usá-lo excessivamente, recomenda-se a glucose.

  1. Dessa maneira, de 75% a 80% pode ser de açúcar e 20% a 25% de glucose, cujo teor de doçura é a metade da sacarose”;
  2. A função das gorduras é proporcionar cremosidade ao alimento;
  3. Sua utilização deve estar entre 6% do total dos ingredientes, podendo variar entre 3 a 8%;

“Os sólidos não-gordurosos do leite  aumentam a palatabilidade, uma vez que eliminam parte do sabor gorduroso e conferem textura e resistência à mastigação”, diz o professor Oliveira no curso. Para inibir a formação de cristais de gelo e dar resistência ao derretimento é que usa-se os estabilizantes.

Já os emulsificantes são para conseguir uma perfeita homogeneização da massa, gerando uma textura mais macia e reduzindo o tempo de agitação da massa. Os aromatizantes e corantes oferecem as características necessárias do sabor e da cor.

Eles são elaborados com componentes que auxiliam a textura e cremosidade do sorvete. Os sabores devem ser delicados para não se tornarem enjoativos. Outros ingredientes que podem ser adicionados são polpas de frutas, gema de ovo e produtos comerciais especiais, como caseinato de sódio, produtos de leite delactosado, sólidos de leite desnatado modificado e alguns sais minerais do leite.